Bem-vindo – 22/06/2024 12:13
Previous slide
Next slide

Acusado de pedofilia “Amigo do Parquinho” brincou com crianças no condonínio antes de ser preso.

O nome amigo do parquinho é pelo fato de assim ser salvo pela criança no seu telefone e acreditar que o pedófilo seria o amigo que ela teria feito no Parquinho do condomínio.

Na tatuagem ( amor só de mãe )

O radar valparaíso mergulhou na investigação e descobriu que antes de ser preso, Leonardo Alves da silva, 40 anos, que ficou conhecido como (Amigo do Parquinho) brincou com crianças no Local. O radar também apurou que, o pedófilo disse para criança que os seios dela estavam crescendo e parecia bonitos, e perguntou para ela como era as roupas que ela vestia, e que queria ser amigo dela chegando a pedir que a criança lhe desse um beijo, o que não aconteceu.

Quando a criança disse que iria embora, o acusado pediu que lhe passasse seu número pois queria ser amigo dela, na inocência, a criança então passou, ao chegar em casa a criança falou para mãe do tal “Amigo do Parquinho” e disse para mãe que teria passado seu número. Atenta e desconfiada, quanto a mãe pegou o celular da filha, começou a chegar mensagem do acusado elogiando o corpo da criança, espantada a mãe chamou a polícia militar dizendo o que estaria acontecendo, enquanto a viatura não chegava, a mãe com celular da filha recebia várias mensagens do criminoso como mostra o print, quando ele via que a mensagen era lida, apagava.

Sobre o encontro 

A mãe vendo a gravidade do problema começou a se passar pela filha, até que foi houve o convite do pedófilo para que a criança descesse até o parquinho, que segundo ele queria lhe tocar e beijar, isso atrás do carro estacionado no local. Antes do suposto encontro, a mãe foi até o local onde fica a central das câmeras de segurança do condomínio e pediu para ver nas imagens quem seria a pessoa que teria se aproximado de sua filha, neste momento vários moradores tomaram conhecimento do fato e pegaram o criminoso.

Quando a policia militar chegou no local encontrou o acusado sentado e com vários hematomas causado por lixamento, algemado e detido ele foi colocado na viatura e levado até delegacia onde foi atuado pelo o crime de estupro de vulnerável e permanece preso. em depoimento o acusado disse que a residência no condomínio pertence sua tia, e que teria vindo da cidade bahiana de xiquexique passar uns dias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *