Bem-vindo – 20/04/2024 04:24
Previous slide
Next slide

Acusado de transmitir HIV para mulheres de propósito é preso em Pontalina (GO)

Homem alega que não sabia ser portador do vírus HIV, mas seis vítimas afirmam que o suspeito tinha ciência e não as avisou antes de terem relação sem preservativo.

Polícia Civil prendeu um homem de 37 anos suspeito de ter relações sexuais com mulheres sem alertá-las que era portador do Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV). Leovaldo Francisco da Silva foi preso por lesão corporal de natureza gravíssima nesta segunda-feira (21), em Pontalina, região central de Goiás. Até o momento, seis mulheres registraram boletim de ocorrência.

Suspeito não avisava as parceiras que era portador de HIV e se relacionava sem preservativo

“Há cerca de 15 dias, seis mulheres procuraram a delegacia e falaram que tiveram um relacionamento amoroso com o suspeito e após esse relacionamento descobriram que contraíram o vírus HIV. Elas relatam que ele não informou que era portador do vírus e tiveram relações sexuais sem o uso do preservativo. Alguns casos aconteceram no ano passado, outros neste ano”, explica o delegado Leyton Barros, responsável pelo inquérito policial.

Uma das vítimas levou o resultado positivo como prova do crime para a delegacia (Foto: Polícia Civil)

Após receber o resultado positivo para HIV, as vítimas procuraram a delegacia para denunciar o indivíduo. Segundo o delegado, nenhuma das mulheres se conheciam e todas estavam psicologicamente abaladas. As seis recebem auxilio psicológico.

Suspeito nega que sabia sobre o vírus

Em depoimento, Leovaldo negou que sabia que era portador de HIV quando se relacionou com as mulheres, alegou que descobriu apenas no início de 2022, mas as vítimas contaram que ele sabia que tinha o vírus desde 2021. O homem foi preso por lesão corporal de natureza gravíssima e segue a disposição do Poder Judiciário.

A investigação continua a fim de identificar novas vítimas.

Homem foi preso por lesão corporal de natureza gravíssima e segue a disposição do Poder Judiciário (Foto: Polícia Civil)

Esclarecemos que a divulgação da imagem e identificação do preso neste caso encontra-se respaldada pela Lei nº 13.869 e Portaria nº 02/2020-PCGO. Tal ação visa a identificação de eventuais vítimas dos crimes cometidos pelo autor, bem como surgimento de novas denúncias, testemunhas e elementos informativos.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *