Bem-vindo – 12/07/2024 10:46
Previous slide
Next slide

Adolescente goiana engravida após “estupro” e pai pede para Justiça negar aborto; MP é contra

Após o crime e a descoberta de que a menor estava grávida, o MP fez pedido à Justiça para que a interrupção da gestação fosse autorizada

Adolescente goiana de 13 anos, nome não divulgado, engravidou em decorrência de estupro de vulnerável, porém, está sendo impedida de interromper a gestação mesmo apesar da idade, do crime o qual foi vítima e da recomendação do Ministério Público (MP).

Após o crime e a descoberta de que a menor estava grávida, o MP fez pedido à Justiça para que a interrupção da gestação fosse autorizada. No entanto, o próprio pai da adolescente teria se mostrado contra ao procedimento e pedido ao Judiciário que mantivesse a gravidez da filha.

De acordo com a ocorrência, esse pai resiste à ideia de que a filha foi estuprada e que estaria em um relacionamento com o homem acusado pelo crime, de 24 anos.

Vale ressaltar que, de acordo com o Código Penal, qualquer relação sexual com menores de 14 anos é classificada como estupro de vulnerável, independente de consentimento.

Enquanto a Justiça não decide sobre o caso, a gravidez foi considerada de alto risco e a menor encaminhada para o pré-natal.

Caso corre em sigilo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *