Bem-vindo – 12/07/2024 10:22
Previous slide
Next slide

DF: chefe de bando que cometia golpe da falsa central bancária é preso

Prisão é um desdobramento da Operação Mão Fantasma 1, deflagrada pela PCDF nessa 4ª (12/6). Suspeito estava escondido em hotel de Valparaíso.

Suspeito de chefiar uma quadrilha especializada no golpe da falsa central de segurança de banco contra idosos, Wallyson Rodrigues de Oliveira foi preso pela Polícia Militar de Goias (PMGO), na madrugada desta quinta-feira (13/6).

A prisão é um desdobramento da Operação Mão Fantasma 1, deflagrada pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) nessa quarta (12/6). O suspeito estava escondido em um hotel de Valparaíso, no Entorno do DF. Ele foi levado para a 20ª Delegacia de Polícia (Gama).

Com ele, os policiais encontraram dois celulares que serão analisados.

Apuração

Investigadores da 9ª Delegacia de Polícia (Lago Norte) cumpriram oito mandados de prisão e quatro de busca e apreensão contra a quadrilha. A ação ocorreu nessa quarta-feira no Novo Gama (GO), no Entorno do Distrito Federal, em Ceilândia (DF) e em Planaltina (DF).

Os suspeitos foram alvo da operação por darem o golpe da falsa central de segurança de banco contra idosos. Uma moradora do Lago Norte teve o cartão levado pelos bandidos e amargou um prejuízo de R$ 107 mil.

Dados na darkweb

As investigações da PCDF revelaram que os criminosos compravam na darkweb – camada da internet não acessível por navegadores comuns – planilhas com dados cadastrais de milhões de pessoas, como números de celular, endereços residenciais, inscrições de contas bancárias e detalhes do perfil socioeconômico.

Com base nessas informações, os criminosos selecionavam as vítimas com maior poder aquisitivo, preferencialmente idosos, e entravam em contato por telefone. Para enganarem os alvos, eles se passavam por representantes de centrais de segurança bancárias, inclusive com uso de artifícios para que o verdadeiro telefone da instituição financeira aparecesse no identificador de chamadas.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *