Bem-vindo – 24/07/2024 06:27
Previous slide
Next slide

Mulher que matou companheiro após briga no DF publica carta em rede social: ‘Minha vida acabou’

Ana Cláudia Morais, de 24 anos, disse que agiu em legítima defesa após ser agredida. Jonathan Francisco Scheidt da Silva foi atingido com uma facada, na quinta-feira (3).

A jovem de 24 anos que matou o companheiro, com uma facada, após uma briga por ciúmes, na última quinta-feira (3), no Distrito Federal, escreveu uma carta aberta para a vítima em uma rede social. No texto, publicado no dia seguinte ao crime, Ana Cláudia Morais pede perdão (veja íntegra abaixo):

 

“Minha vida acabou. Amor me perdoa!!!”

O crime ocorreu na casa onde eles moravam, no Recanto das Emas. Jonathan Francisco Scheidt da Silva, de 25 anos, foi atingido com uma facada. Ele chegou a ser levado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região, mas faleceu logo após chegar ao local.

À polícia, a jovem disse que esfaqueou o companheiro para se proteger, após ter sido agredida por ele. Ela chegou a ser presa em flagrante, mas foi solta por ordem da Justiça.

Segundo a decisão, “apesar da gravidade dos fatos, há indicativos de que antes da conduta em si houve uma briga com investida física, o que recomenda prudência com eventual adoção de medidas cautelares mais drásticas”.

Carta na internet

No texto publicado na rede social, Ana Cláudia afirma que o casal tinha uma relação conturbada. Ela tem um filho de 8 anos, de outro relacionamento.

“Já te falei tudo isso em oração, em súplica pra que Deus permita você me ouvir. Minha vida acabou ontem. Eu morri junto com você. Foi uma briga como tantas outras que já tivemos. Eu não sei nem explicar o que tô sentindo. Eu falei besteira. Você surtou. Não foi a primeira vez. Eu amo você.”

Foi a jovem quem levou o companheiro para ser socorrido na UPA, após a facada. “Entrei correndo na UPA desesperada. Eu tinha certeza que sairia com você dali pra nossa casa. Me perdoa vida”, afirma Ana Cláudia.

Confira a íntegra da carta publicada pela jovem:

Violência doméstica

Neste domingo (6), a capital registrou um outro caso de violência doméstica. Leidenaura Moreira, de 37 anos, morreu após ser esfaqueada no pescoço pelo ex-companheiro, que foi preso. A vítima deixa seis filhos.

Familiares contaram à reportagem que o casal teve um relacionamento de cerca de três anos. Os dois estavam separados há seis meses e tentavam reatar o relacionamento. No ano passado, a mulher chegou a registrar uma denúncia contra o companheiro na polícia.