Bem-vindo – 17/04/2024 15:59
Previous slide
Next slide

COMIGO : para fazendeiro que teve gados mortos por intoxicação em Luziânia o prejuízo ultrapassou 100 mil reais

Para o fazendeiro Dono dos gados mortos por intoxicação, o prejuízo ultrapassou cem mil reais.

Foi no mês de março do corrente que o proprietário da fazenda MON REPOS em Luziânia, encontrou no pasto cinco cabeças do seu gado Nelore mortos. Temendo o aumento do prejuízo e sem aparência da causa morte dos gados, Buscando respostas o proprietário procurou a Universidade de Brasília.

foto ; gado morto no pasto

Na faculdade de agronomia, medicina e  veterinária, laboratório de patologia veterinária foi solicitado uma necropsia.

DIAGNÓSTICO

MIOPATIA DEGENERATIVA TÓXICA

As médicas veterinários realizaram a necropsia nos gados encontrados mortos e foi confirmado através de Laudos Morfológico que quatro animais foram intoxicados.

Este tipo de intoxicação acontece por ingestão excessiva do antibiótico em função de relações de dominância no rebanho no momento da alimentação.

MARIANA BONOW (2)

A intoxicação aconteceu depois que parte do rebanho ingeriu o suplemento alimentar (SAL) da marca (COMIGO) servida aos animais pelo funcionário da fazenda, no total cinco gados morreram.

Após suspeitar de intoxicação a empresa COMIGO pediu para suspender o sal de todo o gado. Dessa forma o rebanho ficou 45 dias sem suplementação, para fins de desintoxicação e aguardando resposta da empresa COMIGO. O proprietário estima o prejuízo com Laudos técnicos ultrapassa superiores a 100 mil reais.

Laudo Técnico Zootécnico (1)

Em contato com a empresa COOP. AGRO.PROD.R.S.GOIANO-COMIGO, o representante foi até há fazenda e recolheu o produto comprado e não deu mais notícia.

A nossa equipe de reportagem tentou contato com representantes para falar do noticiado, porém não fomos atendidos.

A nossa equipe de reportagem tentou contato com representantes para falar do noticiado, porém não fomos atendidos.

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *