Bem-vindo – 16/07/2024 03:19
Previous slide
Next slide

VÍDEO : Em Valparaíso, PCGO deflagra operação e prende autores de tentativa latrocínio.

Segundo Delegado se trata de um esquema criminoso, cada um com sua função, tem o que rouba, outro negocia e assim funcionava.

A polícia civil de Valparaíso por meio do grupo investigações homicídios prendeu na manhã de hoje 09-05 preventivamente dois alvos investigados pelos crimes de latrocínio e receptação crime este ocorrido na cidade.

foto ; PCGO OPERAÇÃO GIH

Segundo apurado pelos investigadores, no mês de janeiro deste ano um jovem 19 anos saia de uma festa quando foi abordado por dois indivíduos sendo um maior 20 anos e outro menor 17 anos que mediante facadas roubaram o celular da vítima.

Em estado grave a vítima foi levada para o atendimento médico sobrevivendo após vários dias de internação, durante diligência policial foi apurado que os dois agressores subtraíram o celular da vítima ambos foram identificados.

Durante as investigações para recuperar o aparelho celular subtraído, os policiais acabaram identificando o receptor do aparelho de 32 anos, os policiais concluíram que o homem que comprou celular levado na tentativa de latrocínio seria um velho conhecido da polícia que habitualmente comercializa eletrônicos furtados ou roubados na região.

O Delegado Leonilsom titular do GIH, representou ao judiciário pela prisão preventiva dos autores da tentativa de latrocínio, e na manhã de hoje foi deflagrada a operação.

Os dois apontados como autores da tentativa de latrocínio foram capturados, na oportunidade os policiais também prenderam receptador, um menor apreendido e dois maiores presos.

foto ; PCGO OPERAÇÃO MANDADO DE PRISÃO

O comparsa do menor e o receptador foram presos e colocados à disposição do poder judiciário na cadeia local de Valparaíso, segundo o delegado se trata de um esquema criminoso na cidade e cada um dos investigados tinha o seu papel, dois roubam e o receptador ficava encarregado de colocar os aparelhos em negociação no mercado negro, as investigações ainda continuam.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *