Bem-vindo – 20/04/2024 05:19
Previous slide
Next slide

Governo de Goiás celebra contrato para concluir obras do Hospital de Águas Lindas

O Governo de Goiás, por meio da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), celebrou contrato de cerca de R$ 87,2 milhões para concluir as obras do Hospital Estadual de Águas Lindas. A previsão é de que a construção da unidade seja concluída em um ano. Projeto atual inclui 10 UTIs neonatal, 10 de pediátrica, 20 de adulta e 32 de pronto atendimento. No total, estrutura terá 163 leitos, ambulatório com 22 consultórios e centro cirúrgico com oito salas.

Na última quinta-feira (20), o presidente da Goinfra, Pedro Sales, assinou o contrato com a empresa vencedora da licitação, que tem validade de 24 meses. O Estado, porém, diz que definiu um cronograma de trabalho intenso para encurtar esse prazo e finalizar a unidade em apenas um ano.

“A Goinfra já vai para o segundo hospital que era uma confusão de décadas no Estado. Resolvemos o hospital de Uruaçu em um ano. Acabamos de contratar e vamos solucionar também o Hospital de Águas Lindas em 12 meses”, assegura o titular da pasta.

Projeto do Hospital de Águas Lindas foi ampliado

A construção da unidade hospitalar em Águas Lindas de Goiás foi iniciada pelo município em 2007, repassada ao governo estadual em 2013 e paralisada no ano de 2018 pela gestão passada. A responsabilidade técnica da obra, até então à cargo da Secretária de Estado da Saúde, foi assumida pela Goinfra no ano passado, quando foi identificada a necessidade de atualizar o projeto executivo original.

No projeto inicial, a área construíd era de 11,4 mil metros quadrados. Com a readequação, a unidade será ampliada para mais de 15,9 mil metros quadrados, com inclusão de várias unidades voltadas, principalmente, para o atendimento neonatal e obstetrícia.

O atual projeto inclui novas unidades, como banco de leite humano, banco de sangue/agência transfusional, 10 leitos de unidades de tratamento intensivo (UTI) neonatal, 10 de UTI pediátrica, 20 de UTI adulta e 32 de pronto atendimento, todos incluindo leitos em isolamento.

Além disso, a unidade de internação evoluiu de 32 para 42 leitos por bloco, o que significa 84 leitos. No total, o hospital terá 163 leitos e ambulatório com 22 consultórios, e ainda centro cirúrgico com oito salas. O novo projeto também inclui tomografia e mamografia na unidade de imagenologia, unidade de hemodinâmica nas proximidades do centro cirúrgico e centro obstetrício com três salas para cirurgias obstétricas, com acessos independentes.

Somado a tudo isso, a unidade de saúde terá cinco berços voltados para os cuidados e atendimentos de recém-nascidos considerados de médio risco e que precisam de uma atenção contínua após o nascimento. Também haverá três leitos para o acolhimento humanizado às mães e familiares desses bebês, por meio da supervisão e orientação dos profissionais de saúde da linha materno-infantil do hospital.