Bem-vindo – 17/04/2024 15:50
Previous slide
Next slide

Perita criminal da Polícia Técnico-Científica é baleada no peito em Caldas Novas (GO)

Ela foi a responsável pela perícia no caso da morte de criança no toboágua do clube DiRoma. Káthia Mendes não corre risco de morte.

A perita criminal Kathia Mendes, que foi baleada em Caldas Novas, disse que o crime contra ela foi o primeiro em 17 anos de Polícia. (Foto: reprodução)
A perita criminal Kathia Mendes, que foi baleada em Caldas Novas, disse que o crime contra ela foi o primeiro em 17 anos de Polícia. (Foto: reprodução)

A perita criminal e diretora da Polícia Técnico Científica (PTC), Káthia Mendes Magalhães, foi baleada no peito em Caldas Novas. Caso ocorreu na noite desta quinta-feira (10). Ela dirigia seu carro no momento em que foi atingida, segundo a Superintendência da PTC (SPTC).

Bombeiros foram acionados para prestar os primeiros socorros e encaminharam a Káthia consciente para atendimento hospitalar em local não revelado. De acordo com a SPTC, ela passou por cirurgia e não corre risco de morte.

Polícias Civil e Militar atuam para identificar e localizar os suspeitos.

Veja a íntegra da nota da Superintendência de Polícia Técnico-Científica (SPTC):

“A Superintendência de Polícia Técnico-Científica (SPTC) informa que a Perita Criminal Káthia Mendes Magalhães foi baleada nesta quinta-feira (10), enquanto conduzia seu veículo. A Coordenadora da 4ªCRPTC/PA–Caldas Novas foi removida – consciente – pelo Corpo de Bombeiros Militar (CBM-GO), e neste momento está sendo submetida a cirurgia. Segundo informações da unidade local, bem como do Comandante do CBM-GO em Caldas Novas, a servidora policial não corre risco de morte.

Todas as Forças Policiais e de Salvamento da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP-GO) estão empenhadas em identificar e localizar o autor do atentado o quanto antes, de modo que esse responda pelo grave crime que cometeu”.

Perita baleada em atentado coordenou apurações da morte do menino Davi no caso do toboágua do Clube DiRoma

Káthia foi a responsável pela perícia do caso do toboágua do clube DiRoma. Menino Davi Miranda, 8, morreu ao despencar de 14 metros de brinquedo desativado.

Na época, investigação da PTC determinou que o brinquedo em manutenção não estava sinalizado, de forma a refutar discurso do Clube DiRoma.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *