Bem-vindo – 24/07/2024 07:14
Previous slide
Next slide

Preso suspeito de causar prejuízo de R$ 13 milhões aos cofres públicos

O investigado levava vida dupla e sonegava impostos. Segundo a investigação, ele atuava como personal trainer durante a semana e ostentava no fim de semana.

Um homem foi preso, nesta terça-feira (8/3), por crime tributário estimado em prejuízo de mais de R$13 milhões aos cofres públicos. O investigado, de 35 anos, usando documento falso entre 2012 e 2015, abriu uma empresa de comercialização de grãos na região rural do Paranoá e praticou vários crimes ao sonegar impostos devidos ao Distrito Federal.

Através da Operação Falsarius, a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) cumpriu dois mandados de prisão preventiva, sendo um para cada nome utilizado pelo suspeito. Ao ser cobrado judicialmente pelo Distrito Federal, o suspeito sumiu e não foi mais localizado, deixando um prejuízo enorme para as finanças da capital federal. Por esse motivo, a justiça expediu um primeiro mandado de prisão preventiva.

Ao descobrir onde estava o suspeito, os policiais confirmaram que ele usava outra identidade. Além disso, o homem levava uma vida dupla. Segundo a investigação, durante a semana, o suspeito trabalhava como personal trainer em uma academia do Noroeste e dirigia um veículo comum.

Nos fins de semana, tudo mudava. O homem ostentava veículos importados e esportivos, de marcas famosas, como os de origem inglesa e alemã. Com as novas informações obtidas pelos policiais, foi possível a expedição de outro mandado de prisão preventiva para o segundo nome utilizado pelo investigado.

Além dos mandados de prisão, os investigadores também cumpriram um mandado de busca e apreensão na casa do suspeito, no Lago Norte. No local, foram encontrados e apreendidos documentos para instruir a investigação criminal.

A ação policial possibilitará o julgamento pelos crimes praticados pelo acusado e também irá proporcionar a cobrança dos débitos tributários milionários pelo Governo do Distrito Federal.

  • O investigado, de 35 anos, usou documento falso entre 2012 e 2015, para abrir uma empresa de comercialização de grãos na região rural do Paranoá e praticou vários crimes ao sonegar impostos devidos ao Distrito Federal.
    O investigado, de 35 anos, usou documento falso entre 2012 e 2015, para abrir uma empresa de comercialização de grãos na região rural do Paranoá e praticou vários crimes ao sonegar impostos devidos ao Distrito Federal.PCDF
  • O investigado, de 35 anos, usou documento falso entre 2012 e 2015, para abrir uma empresa de comercialização de grãos na região rural do Paranoá e praticou vários crimes ao sonegar impostos devidos ao Distrito Federal.
    O investigado, de 35 anos, usou documento falso entre 2012 e 2015, para abrir uma empresa de comercialização de grãos na região rural do Paranoá e praticou vários crimes ao sonegar impostos devidos ao Distrito Federal.PCDF
  • O investigado, de 35 anos, usou documento falso entre 2012 e 2015, para abrir uma empresa de comercialização de grãos na região rural do Paranoá e praticou vários crimes ao sonegar impostos devidos ao Distrito Federal.
    O investigado, de 35 anos, usou documento falso entre 2012 e 2015, para abrir uma empresa de comercialização de grãos na região rural do Paranoá e praticou vários crimes ao sonegar impostos devidos ao Distrito Federal.PCDF
  • O investigado, de 35 anos, usou documento falso entre 2012 e 2015, para abrir uma empresa de comercialização de grãos na região rural do Paranoá e praticou vários crimes ao sonegar impostos devidos ao Distrito Federal.
    O investigado, de 35 anos, usou documento falso entre 2012 e 2015, para abrir uma empresa de comercialização de grãos na região rural do Paranoá e praticou vários crimes ao sonegar impostos devidos ao Distrito Federal.PCDF

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *